Voltar à página inicial
A UNICEFDIREITOS DA CRIANÇAEMERGÊNCIASPARCERIASCENTRO DE IMPRENSALOJA ON-LINEAJUDAR A UNICEF
PERGUNTAS MAIS FREQUENTES
Quando surgiu a Unicef?

A UNICEF, inicialmente conhecida como Fundo Internacional de Emergência
das Nações Unidas para as Crianças, foi criada em Dezembro de 1946 para
ajudar as crianças da Europa vítimas da II Guerra Mundial. No início da
década de 50 o seu mandato foi alargado para responder às necessidades
das crianças e das mães nos países em desenvolvimento. Em 1953, torna-se
uma agência permanente das Nações Unidas, e passa a ocupar-se
especialmente das crianças dos países mais pobres da África, Ásia, América
Latina e Médio Oriente. Passa então a designar-se Fundo das Nações Unidas
para a Infância, mas mantém a sigla que a tornara conhecida em todo o
mundo – UNICEF.

DATAS IMPORTANTES

1946 – A UNICEF é criada pelas Nações Unidas com a missão de prestar ajuda de emergência às crianças
europeias após a II Guerra Mundial.

1950 – O mandato da UNICEF é alargado de maneira a englobar as crianças dos países em desenvolvimento.

1953 – A UNICEF torna-se um organismo permanente das Nações Unidas, com um mandato renovado por tempo
indeterminado.

1959 – A Declaração dos Direitos da Criança é adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, pondo a
tónica no direito das crianças à educação, a cuidados de saúde e uma nutrição adequada.

1965 – A UNICEF é distinguida com o Prémio Nobel da Paz pelo seu contributo para a «promoção da fraternidade
entre as nações».

1989 – A Convenção sobre os Direitos da Criança é adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e
torna-se pouco tempo depois no tratado de direitos humanos mais amplamente aceite de todos os tempos.

1990 – A Cimeira Mundial para as Crianças, uma reunião inédita de dirigentes mundiais, estabelece
metas e objectivos relativos à saúde, nutrição e educação das crianças.

2000 – A Declaração do Milénio é adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e define uma série de
objectivos de desenvolvimento que dão prioridade à saúde e à educação das crianças a nível mundial.

2001 – O Movimento Global para as Crianças começa a mobilizar os cidadãos do mundo a favor dos direitos das
crianças. A campanha «Diga Sim às Crianças» reuniu mais de 94 milhões de assinaturas.

2002 – A Sessão Especial das Nações Unidas dedicada às Crianças realiza-se em Nova Iorque. Nela são
reafirmados os compromissos assumidos para com as crianças e definidas as etapas necessárias para construir
«Um Mundo para as Crianças».


Como é financiada a UNICEF?

A UNICEF depende inteiramente de contribuições voluntárias provenientes de fontes governamentais e privadas.
Não é financiada pelas Nações Unidas, pois quando foi criada tinha um mandato temporário e não fazia parte da
estrutura de financiamento regular da organização. Quando passou a ser uma agência permanente, a situação
manteve-se e, assim, todo o dinheiro que utiliza é proveniente de contribuições voluntárias. Os Governos contribuem
para o orçamento da UNICEF, mas fazem-no como uma contribuição específica e não integrada na sua dotação
global para as Nações Unidas.


A UNICEF trabalha apenas para as crianças?

As crianças estão no centro de todo o trabalho da UNICEF; no entanto, algumas das melhorias conseguidas para
as crianças envolvem outras pessoas das suas famílias e das comunidades.

Por exemplo, os projectos que visam a “Maternidade Segura” têm como objectivo garantir os cuidados necessários
para as mulheres durante a gravidez e o parto, fundamentais para a sobrevivência e saúde das mães, e que lhes
permite estar em melhores condições para acompanharem os seus filhos. Outro exemplo é a instalação de sistemas
de abastecimento de água para as comunidades que permitem que as crianças tenham acesso a água potável e
fiquem menos vulneráveis a doenças diarreicas.


Como se organiza a UNICEF?

Em termos globais, a gestão e administração da UNICEF estão a cargo da Sede em Nova Iorque, onde são definidas
as políticas para as crianças.

A componente mais visível do trabalho da UNICEF é realizada no terreno, através dos Escritórios de Campo.
Cada um destes escritórios põe em prática a missão da UNICEF através de um programa de cooperação específico
desenvolvido em colaboração com o governo do respectivo país. Os Escritórios Regionais orientam e prestam
assistência aos escritórios de campo da sua região quando necessário.

A UNICEF tem um centro de investigação em Florença, Innocenti Research Centre, que promove a realização de
diversos estudos sobre temas relacionados com a Infância, tendo como objectivo contribuir para um conhecimento mais aprofundado sobre os direitos das crianças, tanto nos países industrializados como nos países em desenvolvimento. Os escritórios especializados incluem um Centro de Aprovisionamento e Distribuição (Supply Division), sedeado em Copenhaga, que fornece bens essenciais para as acções e programas nos países em desenvolvimento, e os escritórios de Tóquio e Bruxelas que se dedicam à sensibilização das instâncias políticas e apoiam a mobilização de recursos.

Nos países industrializados, a maior parte das pessoas conhece a organização através das actividades dos
Comités Nacionais para a UNICEF. São organizações não governamentais que promovem os direitos das
crianças, angariam fundos, vendem cartões e produtos UNICEF, e dão a conhecer o trabalho da UNICEF no mundo.
Os fundos angariados pelos Comités Nacionais representam um terço do orçamento global da UNICEF.

O trabalho da UNICEF é orientado e supervisionado por um Conselho de Administração composto por
representantes governamentais de 36 países. Com um mandato de três anos, têm a seu cargo a definição de
políticas e a aprovação de programas, planos e orçamentos administrativos e financeiros da organização.
Voltar ao topo
Um Olhar sobre a Unicef
Perguntas mais Frequentes
A Unicef em Portugal
 
   Terça, 26 de Setembro de 2017Home | Publicações | Galeria de Videos | Política de Privacidade | Contactos | Mapa do Site