UNICEF@70 - Para todas as crianças

Em 1946, a UNICEF foi criada para responder às necessidades de crianças cujas vidas foram destroçadas pela II Guerra Mundial. Independentemente do país onde viviam ou do papel que esse país teve na guerra, o que realmente importava era chegar às crianças em maior risco e às que mais precisavam.

A UNICEF levou a essas crianças ajuda humanitária vital e assistência de longo prazo. E ao fazê-lo, levou também esperança a crianças que tinham sofrido os horrores da guerra e privações de vária ordem. Esperança de uma infância mais normal e de um futuro melhor.

Há sete décadas, a UNICEF desempenhou um papel muito significativo na redução das mortes de crianças e ajudou milhões de crianças a desenvolverem todas as suas potencialidades – um trabalho que continua a desempenhar. Actualmente, a agência das Nações Unidas para a infância continua a levar esperança a crianças cujas vidas são profundamente afectadas por conflitos e crises; crianças que vivem na pobreza extrema; crianças afectadas pelos crescentes efeitos das alterações climáticas; crianças que discriminadas e excluídas onde quer que estejam; qualquer que seja a sua origem; onde quer que precisem de nós.


A UNICEF EM NÚMEROS

Clique nas imagens para aumentar


Juntamente com muitos parceiros, o trabalho da UNICEF ao longo de sete décadas ajudou a impulsionar enormes progressos para as crianças. O número de crianças que morrem antes dos cinco anos diminuiu mais de metade nos últimos 25 anos. Milhões de crianças foram retiradas da pobreza. E muitos milhões mais tiveram oportunidade de receber uma educação e de desenvolver todas as suas potencialidades.

Porém, são muitas as crianças que continuam a ser deixadas para trás – e o trabalho da UNICEF nunca foi mais urgente. Actualmente, cerca de seis milhões de crianças menores de cinco anos morrem anualmente de doenças preveníveis. Os conflitos e as crises desenraizaram 28 milhões de crianças que foram obrigadas abandonar as suas casas. Cerca de 263 milhões de crianças em idade escolar primária e secundária estão fora da escola. Milhões de crianças enfrentam violência, abusos e exploração, e muitos outros milhões não têm a alimentação e os cuidados de que precisam nos primeiros anos de vida para que possam desenvolver-se plenamente.


A UNICEF vai continuar a trabalhar incansavelmente para chegar às crianças em maior risco e com maires necessidades – onde quer que estejam, quaisquer que sejam as circunstâncias em que se encontram. Em 190 países, trabalhando no terreno e com os governos, em parceria com a sociedade civil e as comunidades, a UNICEF está presente para todas as crianças.





Leia o artigo na Medium da Unicef Portugal



For Every child, Hope; UNICEF@70: 1946-2016 (Para todas as crianças, Esperança; UNICEF@70: 1946-2016) – Leia aqui a publicação dos 70 anos da UNICEF [Inglês]